Seja um Ativista Seja um Associado Faça uma Doação Lojinha Adote Sobre a PEA

 

Página Inicial

Animais
Eventos
Meio Ambiente
PEA

 

Ajude a PEA

 

Ajude a combater os maus tratos e o abandono de animais. Seu apoio é muito importante.

Faça a Diferença

Clique Aqui

Você também pode ajudar

efetuando sua contribuição nos bancos abaixo

 

Banco Itaú

 Agência: 1574

Conta Corrente: 22004-0

 

Bradesco

  Agência: 0665-3

Conta Corrente: 127.526-7

 

CNPJ: 05.872.606/0001-30

 
Acesse, Copie, Divulgue

 

 

Siga a PEA

 

 

Notícias - ANIMAIS


 

Ursos polares são decapitados em extermínio em massa no Ártico

Pelo menos seis cadáveres baleados foram descobertos e a maioria teve suas cabeças e peles arrancadas. Os cadáveres dos ursos são vendidos por caçadores de “troféus” que podem lucrar até £ 13 mil no mercado negro.

A busca chocante na ilha de Vilkitsky, no Ártico, ocorreu depois que o presidente Vladimir Putin enviou uma equipe ecológica para retirar os restos tóxicos da era soviética da área, como parte de sua campanha para limpar a região.

Houve o receio de uma ocultação do caso depois que a polícia inicialmente pareceu relutante em investigar o massacre.

Os ursos polares correm risco de extinção e existe o temor de que os assassinatos possam ter exterminado todos eles da ilha. O vice-governador da região autônoma de Yamalo-Nenets, Alexander Mazharov, declarou: “Havia muitos ursos polares na ilha de Vilkitsky e, infelizmente, os caçadores vieram buscá-los. Não vamos deixá-los impunes”.

De acordo com a reportagem do chefe do Russian Centre for Arctic Exploration, Andrey Baryshnikov, explicou que os ursos só foram encontrados depois da diminuição da neve na ilha  desabitada da Sibéria.

“Este é um caso muito sério. Transmitimos a informação à polícia”, afirmou.

Cartuchos foram encontrados no local e uma mensagem foi escrita no farol da ilha por um caçador chamado Stepan que disse a outro: “Eu estive aqui, matei 5 ursos, boa sorte para você”.

O número de ursos polares em todo o mundo é estimado em apenas 26 mil ursos. O grupo de direitos animais PETA elogiou as autoridades russas por iniciar uma investigação sobre a tragédia.

“Os ursos polares já estão lutando pela sobrevivência, conforme os campos de gelo que eles chamam de lar derretem, uma consequência direta do comportamento humano que os colocou em perigo, então devemos lhes oferecer proteção. Os seres humanos que têm a capacidade de matar magníficos ursos polares e potencialmente deixar seus filhotes órfãos apenas para pendurar uma cabeça precisam ter suas cabeças examinadas e serem presos”, ressaltou a diretora da organização Elisa Allen.

Masha Kalinina, membro da Humane Society International, acrescentou: “Enquanto as pessoas continuarem a enxergar os animais selvagens como mercadorias, que valem mais do que mortas do que vivas, incidentes de caça como esse continuarão. As imagens doentias revelam a brutalidade dessa luxúria insensata para os produtos da vida selvagem e para quê? As pessoas estão contribuindo para a extinção desses magníficos animais apenas por causa de alguns tapetes. É extremamente chocante. Esperamos que os perpetradores sejam levados à justiça”.

“O público deve exigir uma proibição completa do comércio legalizado de partes de ursos polares. Com possivelmente 26 mil ursos polares na natureza e a crescente ameaça do aquecimento global, a vida de cada urso polar é muito mais preciosa do que nunca”,  finalizou.

No início deste ano, caçadores foram presos depois de peles serem encontradas em Vilkitsky em Abril.

Fonte: ANDA

Data: 8/8/2017 14:03:25

Compartilhe a notícia:

>voltar<